Quarta-Feira, 30 d Setembro d 2020
Almendras
Menus
Contatos
Telefones: 
41 3044 -1310
41 9 9168 - 6678


Horário de Atendimento:      2ª à 6ª feira: 10:00 às 18:00. Sábado: 10:00 às 13:00.

Email: emporium@almendras.com.br

CURTA NOSSA PÁGINA no FACEBOOK
INSTAGRAN: ALMENDRAS EMPORIUM

Sintomas, Tratamento e Exames
Doença Celíaca
Desordem sistêmica autoimune, desencadeada pela ingestão de glúten. É caracterizada pela inflamação crônica da mucosa do intestino delgado que pode resultar na atrofia das vilosidades intestinais, com conseqüente má absorção intestinal e suas manifestações clínicas. O glúten é uma proteína que está presente nos seguintes alimentos: trigo, aveia, centeio, cevada e malte.

A doença celíaca ocorre em pessoas com tendência genética à doença. Geralmente aparece na infância, nas crianças com idade entre 1 e 3 anos, mas pode surgir em qualquer idade, inclusive nas pessoas adultas.

Quais são os sinais mais comuns da doença?
Podem variar de pessoa a pessoa, porém os mais comuns são:

• Diarréia crônica (que dura mais do que 30 dias)
• Prisão de ventre;
• Anemia;
• Falta de apetite;
• Vômitos;
• Emagrecimento / obesidade;
• Atraso no crescimento;
• Humor alterado: irritabilidade ou desânimo;
• Distensão abdominal (barriga inchada);
• Dor abdominal;
• Aftas de repetição;
• Osteoporose / osteopenia.

Como a doença celíaca é diagnosticada?
Os exames de sangue são muito utilizados na detecção da doença celíaca. Os exames do anticorpo anti-transglutaminase tecidular (AAT) e do anticorpo anti-endomísio (AAE) são altamente precisos e confiáveis, mas insuficientes para um diagnóstico. A doença celíaca deve ser confirmada encontrando-se certas mudanças nos vilos que revestem a parede do intestino delgado. Para ver essas mudanças, uma amostra de tecido do intestino delgado é colhida através de um procedimento chamado endoscopia com biópsia (Um instrumento flexível como uma sonda é inserido através da boca, passa pela garganta e pelo estômago, e chega ao intestino delgado para obter pequenas amostras de tecido).

Qual é o tratamento?
O único tratamento é uma alimentação sem glúten por toda a vida. A pessoa que tem a doença celíaca nunca poderá consumir alimentos que contenham trigo, aveia, centeio, cevada e malte ou os seus derivados (farinha de trigo, pão, farinha de rosca, macarrão, bolachas, biscoitos, bolos e outros). A doença celíaca pode levar à morte se não for tratada.


EXAMES PARA DIGNÓSTICO:
Seguindo o protocolo clínico do SUS, seu médico deverá pedir:

EXAMES DE SANGUE:
• Dosagem de imnoglobulina IgA
• Anticorpo antitransglutaminase IgA e IgG

EXAME HISTOPATOLÓGICO:
• Endoscopia com biópsia do bulbo, segunda e terceira porções do intestino delgado, no mínimo 4 amostras.
• Contagem de linfócitos infiltrados.
• Classificação das lesões segundo Marsh


FONTE: http://www.fenacelbra.com.br

 

                                                                          * * * * *

A doença celíaca é uma doença auto-imune grave que pode ocorrer em pessoas geneticamente predispostas, onde a ingestão de glúten leva a danos no intestino delgado.

Quando as pessoas que têm doença celíaca comem glúten (uma proteína encontrada em alimentos como o trigo, centeio e cevada), seu corpo reage com uma resposta imune que ataca o intestino delgado. Esses ataques levam a danos nas vilosidades, pequenas mucosas sinuosas semelhantes a dedos que revestem o intestino delgado e que têm a função de absorver nutrientes.

Quando as vilosidades são danificadas, os nutrientes podem não ser absorvidos adequadamente pelo corpo. Estima-se que esse problema afeta cerca de 1 a cada 100 pessoas em todo o mundo
.



Fonte/Foto: https://www.amigosdaesclerosemultipla.com.br/o-que-e-doenca-celiaca.html